NÚCLEO JURÍDICO DE DIVERSIDADE SEXUAL E DE GÊNERO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS

O RELATÓRIO ESTÁ DISPONÍVEL CLICANDO AQUI

Gênero, Sexualidade e Direitos Humanos: 

Perspectivas Multidisciplinares

Marcelo Maciel Ramos, Pedro Augusto Gravatá Nicoli

e Gabriela Campos Alkmin (orgs.)   


O livro Gênero, Sexualidade e Direitos Humanos é resultado dos encontros e debates promovidos durante o II Congresso de Diversidade Sexual e de Gênero, realizado em sua primeira edição internacional, em outubro de 2016 na Faculdade de Direito da UFMG. Ele é um testemunho multidisciplinar da potência da produção acadêmica em matéria de diversidade sexual e de gênero na contemporaneidade. Congrega trabalhos das mais importantes pesquisadoras e pesquisadores nas temáticas, dentro de variadas perspectivas. Saberes que vão da sociologia ao direito, da economia à política, da psicologia à educação se reúnem em torno de um pensar propositivo e crítico das teorias e vivências de direitos humanos para mulheres e pessoas LGBT.  Baixe aqui seu exemplar.

ANAIS DO II CONGRESSO DE DIVERSIDADE SEXUAL E DE GÊNERO

Gênero, Sexualidade e Direito: uma Introdução

Marcelo Maciel Ramos, Pedro Augusto Gravatá Nicoli e

Paula Rocha Gouvêa Brener (orgs.)   


O livro Gênero, Sexualidade e Direito: uma introdução  está dividido em quatro partes: Fundamentos; Vivências de Gênero; Sexualidade e Normatividades e Violência; Aprofundamentos Temáticos. A obra foi produzida no âmbito do grupo de pesquisa Ecos de Liberdade, a partir do qual surgiu a experiência do grupo de estudos e do projeto de extensão DIVERSO UFMG. Ademais, ele é resultado de uma intensa interação e integração entre a graduação e a pós-graduação, contando com a colaboração direta de vários graduandos, pós-graduandos e professores ligados à linha de pesquisa História, Poder e Liberdade do Programa de Pós-graduação em Direito da UFMG. 

Baixe aquiseu exemplar.

Comemoramos e lançamos o nosso relatório da 19ª Parada do Orgulho LGBT de Belo Horizonte, que ocorreu em 2016, com o tema "Democracia é Respeitar a Identidade de Gênero: não nos apaguem com a política". O evento, que no ano passado contou com 60 mil pessoas, ocorre desde 1998 em Belo Horizonte, e a cada ano atrai mais pessoas e um público cada vez mais diverso. A pesquisa foi formulada com o objetivo de obter dados socioeconômicos, de reivindicações individuais, coletivas e sociais, de inserção e de convicções políticas das/os participantes da parada. Agradecemos a todos os mais de 25 voluntários que participaram da coleta de dados, a Meios – Empresa Junior de Ciências Sociais, a Secretaria de Direitos Humanos, Participação Social e Cidadania do Governo do Estado de Minas Gerais, e ao Reino dos Países Baixos que possibilitaram a execução deste projeto.